A ORIGEM2018-06-05T17:23:16+00:00

Siena

A atividade da premiada fábrica Fiore, hoje sob a holding Dolcezze di Siena, sempre foi ligada à região da cidade de Siena e à região da Toscana, local de antiquíssimas tradições gastronômicas e doceiras. No Arquivo do estado, na cidade de Siena, existe um documento de 7 de fevereiro de 1205, que descreve em detalhes a receita do precursor do Panforte, em latim: panes melati et pepati.

Descendentes diretos do conhecido “marzipan”, segundo os costumes do povo senese (de Siena), são os doces “Ricciarelli”, que desde 1400 estão presentes nas mesas mais prestigiosas e suntuosas da Itália e da França, nos banquetes das grandes famílias da idade média italiana : os Sforza, os Estensi, os Borghese, os Aragona, sendo essas apenas algumas das famílias nobres que tornaram o doce célebre.

A partir da segunda metade do ano 1500, o doce “Cantucci” surgiu na corte da família Medici. Apesar de, naquele tempo, não conter amêndoas em sua receita, já eram apreciados pela nobreza. As amêndoas foram adicionadas à receita na metade do 1800. Uma consagração oficial do doce “Cantuccini”, se encontra no dicionário da Accademia dela Crusca, que no ano de 1691, os deu a seguinte definição: “biscoito fatiado, feito de com açúcar e clara de ovo”.

Siena

A atividade da premiada fábrica Fiore, hoje sob a holding Dolcezze di Siena, sempre foi ligada à região da cidade de Siena e à região da Toscana, local de antiquíssimas tradições gastronômicas e doceiras. No Arquivo do estado, na cidade de Siena, existe um documento de 7 de fevereiro de 1205, que descreve em detalhes a receita do precursor do Panforte, em latim: panes melati et pepati.

Descendentes diretos do conhecido “marzipan”, segundo os costumes do povo senese (de Siena), são os doces “Ricciarelli”, que desde 1400 estão presentes nas mesas mais prestigiosas e suntuosas da Itália e da França, nos banquetes das grandes famílias da idade média italiana : os Sforza, os Estensi, os Borghese, os Aragona, sendo essas apenas algumas das famílias nobres que tornaram o doce célebre.

A partir da segunda metade do ano 1500, o doce “Cantucci” surgiu na corte da família Medici. Apesar de, naquele tempo, não conter amêndoas em sua receita, já eram apreciados pela nobreza. As amêndoas foram adicionadas à receita na metade do 1800. Uma consagração oficial do doce “Cantuccini”, se encontra no dicionário da Accademia dela Crusca, que no ano de 1691, os deu a seguinte definição: “biscoito fatiado, feito de com açúcar e clara de ovo”.